Tons da Arquitetura na 1ª Jornada do Patrimônio de São Paulo

2º dia - 13 de Dezembro de 2015

 

O segundo dia possuía um roteiro bem interessante. O início foi no bairro do Ipiranga, que por excelência concentra um momento(os) importantes da nossa história. Infelizmente o Museu não está no roteiro, pois ainda encontra-se fechado para restauro e com previsão de finalização apenas em 2021. Devido ao intenso tráfico de veículos dentre eles ônibus e caminhões o prédio não possui fundação para suportar tal demanda, isso ocasional abalo na estrutura e várias patologias foram aparecendo.

Próximo a monumentos  é necessário sempre analisar o entorno e as tomadas de decisões devem estar atreladas ao bem do imóvel. 

 

Bom voltando ao roteiro, ainda no Parque da Indepedência a Casa do Grito e o Monumento à Independência eram as primeiras paradas, mas já haviam sido feitas por todos do grupo em visitas anteriores. Foi realizado um Inventário de Conhecimento da Casa do Grito. Você pode visualiza-lo aqui.

1ª parada - Casa do Grito

 

CASA DO GRITO - Museu da Cidade de São Paulo - Praça do Monumento, s/nº, Ipiranga. Construção: primeira metade do século 19. Tombado pelo IPHAN, CONDEPHAAT e CONPRESP. Imóvel residencial associado à Proclamação da Independência e ao quadro de Pedro Américo, intitulado “Independência ou morte”. 

 

Veja galeria abaixo:

 

Jornada_do_Patrimônio_Casa_do_Grito_Tons_da_Arquitetura
Jornada_do_Patrimônio_Casa_do_Grito_Tons_da_Arquitetura
Jornada_do_Patrimônio_Casa_do_Grito_Tons_da_Arquitetura
Jornada_do_Patrimônio_Casa_do_Grito_Tons_da_Arquitetura
Jornada_do_Patrimônio_Casa_do_Grito_Tons_da_Arquitetura
nio_Casa_do_Grito_Tons_da_Arquitetura
Mostrar Mais

2ª parada - Monumento à Independência

A segunda parada doi no MONUMENTO À INDEPENDÊNCIA - pertence ao  Museu da Cidade de São Paulo e fica na Praça do Monumento, s/nº, Ipiranga. Autor do projeto: Ettore Ximenes. Construção: 1922. Tombado pelo IPHAN, CONDEPHAAT e CONPRESP. Construído em comemoração aos 100 anos da Independência do Brasil, o monumento abriga, em seu interior, a Capela Imperial, espaço que abriga os restos mortais das imperatrizes Maria Leopoldina e Amélia e do Imperador Dom Pedro I;

espaços que estão fechados um bom tempo e sempre previsão de abertura.

Como foi citado anteriormente essa parada não foi realizada, mas fica o registro aqui.

3ª parada - Residência na Bela Vista - Casarão Belvedere

A terceira parada foi na RESIDÊNCIA NA BELA VISTA - CASARÃO DO BELVEDERE - Rua Pedroso, 267, Centro. Autor do projeto: Raphael Lanzara. Tombado pelo CONPRESP.

 

"O imóvel construído em 1927 foi habitado por 4 gerações de descendentes de seus construtores, a família de Ernest Sohn. Em 2001 estes decidem se desfazer do imóvel, organizam uma venda e nessa venda são retiradas portas, janelas, vitrais e escadas. Em dezembro de 2002 o imóvel é tombado pelo CONPRESP da cidade de São Paulo. Depenado e já sem o lustro original, em janeiro de 2003, Paulo Goya, ator e atualmente o Presidente da OSCIP Espaço Cultural Dona Julieta Sohn que determina a linha de criação e gerencia os projetos artísticos do Casarão, como herdeiro do imóvel propõe à família a transformação do imóvel em espaço cultural".

 

Uma das visitas mais interessantes, pois entramos em contato com os problemas que os proprietários de bens tombados enfrentam para manter os imóveis, citando o alto valor do IPTU cerca de R$ 4.000,00 por mês, Caso a isenção fosse dada ao Casarão, esse valor poderia ser revertido em benefício para melhorias no patrimônio.

Jornada_do_Patrimônio_Casa_Belvedere_Tons_da_Arquitetura
Jornada_do_Patrimônio_Casa_Belvedere_Tons_da_Arquitetura_2
Jornada_do_Patrimônio_Casa_Belvedere_Tons_da_Arquitetura
Jornada_do_Patrimônio_Casa_Belvedere_Tons_da_Arquitetura
Jornada_do_Patrimônio_Casa_Belvedere_Tons_da_Arquitetura
Jornada_do_Patrimônio_Casa_Belvedere_Tons_da_Arquitetura_6
Jornada_do_Patrimônio_Casa_Belvedere_Tons_da_Arquitetura_7
Jornada_do_Patrimônio_Casa_Belvedere_Tons_da_Arquitetura_8
Jornada_do_Patrimônio_Casa_Belvedere_Tons_da_Arquitetura
Mostrar Mais

4ª parada - Basílica Nossa Senhora do Carmo - Frades Carmelitas

A terceira parada foi no "SOLAR DA MARQUESA DE SANTOS - Rua Roberto Simonsen, 136, Centro. Museu da Cidade de São Paulo. Construção: segunda metade do século 18. Tombado pelo CONDEPHAAT e CONPRESP. Imóvel em taipa de pilão foi adquirido da herdeira do Brigadeiro Joaquim José Pinto de Morais Leme pela Marquesa de Santos em 1834, após ter rompido relações com D. Pedro I. Em 1880, a Mitra adquiriu-o e transformou-o em sede do Palácio Episcopal. Em 1909, suas dependências passaram a pertencer a The San Paulo Gas Company até ser desapropriado pela Prefeitura".

Com o segundo pavimento liberado para visitas a apreciação foi completa, um casarão fantástico com várias marcas da nossa história transpirando pelas evidências dos métodos construtivos, das intervenções feitas, as ligações entre os cômodos que foram em um dado momento seladas e abertas. O pátio interno explora visualmente as relações no interior dos cômodos. 

Jornada_do_Patrimônio_Basílica_Nossa_Senhora_do_Carmo_Tons_da_Arquitetura
Jornada_do_Patrimônio_Basílica_Nossa_Senhora_do_Carmo_Tons_da_Arquitetura_7
Jornada_do_Patrimônio_Basílica_Nossa_Senhora_do_Carmo_Tons_da_Arquitetura_5
Jornada_do_Patrimônio_Basílica_Nossa_Senhora_do_Carmo_Tons_da_Arquitetura_4
Jornada_do_Patrimônio_Basílica_Nossa_Senhora_do_Carmo_Tons_da_Arquitetura_6
Jornada_do_Patrimônio_Basílica_Nossa_Senhora_do_Carmo_Tons_da_Arquitetura
Jornada_do_Patrimônio_Basílica_Nossa_Senhora_do_Carmo_Tons_da_Arquitetura_11
Jornada_do_Patrimônio_Basílica_Nossa_Senhora_do_Carmo_Tons_da_Arquitetura_8
Jornada_do_Patrimônio_Basílica_Nossa_Senhora_do_Carmo_Tons_da_Arquitetura_12
Mostrar Mais

5ª parada - Vila Itororó

A Quinta foi a VILA ITORORÓ - Rua Pedroso, 238, Centro. Autor do projeto: Oswaldo Pompeu e Francisco de Castro. Construção: 1922. Tombada pelo CONPRESP e CONDEPHAAT. Idealizada por Francisco de Castro, a Vila Itororó é um conjunto remanescente de 37 casas construídas nos anos 1920 como residências de aluguel. Estas circundam um palacete concebido como casa-monumento.

Nessa apenas alguns conseguiram ingressos devido a grande pocura pela gratuidade e eventos que estavam ocorrendo. Então escutamos um pouco do samba que estava tocando pelo grupo da Vai Vai e as palavras de Nabil Bonduki e Nádia Someki "idealizadores" do evento. 

Acima citamos os pontos principais do roteiro, acompanhe abaixo na integra com comentários!!!

 

PROGRAMAÇÃO DAS VISITAS TÉCNICAS

JORNADA DO PATRIMÔNIO CULTURAL

 

DIA 13/12/15 – DOMINGO

 

08h00min - Encontro no Centro Técnico Templo da Arte;

CAMINHANDO - 800 m

 

08h30min - CASA DO GRITO - Museu da Cidade de São Paulo - Praça do Monumento, s/nº, Ipiranga. Construção: primeira metade do século 19. Tombado pelo IPHAN, CONDEPHAAT e CONPRESP. Imóvel residencial associado à Proclamação da Independência e ao quadro de Pedro Américo, intitulado “Independência ou morte”.

CAMINHANDO - 200 m

 

09h00min - MONUMENTO À INDEPENDÊNCIA - Museu da Cidade de São Paulo - Praça do Monumento, s/nº, Ipiranga. Autor do projeto: Ettore Ximenes. Construção: 1922. Tombado pelo IPHAN, CONDEPHAAT e CONPRESP. Construído em comemoração aos 100 anos da Independência do Brasil, o monumento abriga, em seu interior, a Capela Imperial, espaço que abriga os restos mortais das imperatrizes Maria Leopoldina e Amélia e do Imperador Dom Pedro I;

ÔNIBUS DA AVENIDA NAZARÉ ATÉ METRÔ SACOMÃ

SACOMÃ/ANA ROSA/SÃO JOAQUIM

CAMINHANDO - 400 m

 

10h30min - RESIDÊNCIA NA BELA VISTA - CASARÃO DO BELVEDERE - Rua Pedroso, 267, Centro. Autor do projeto: Raphael Lanzara. Tombado pelo CONPRESP.

CAMINHANDO - 30 m (OK)

 

11h30min - VILA ITORORÓ - Rua Pedroso, 238, Centro. Autor do projeto: Oswaldo Pompeu e Francisco de Castro. Construção: 1922. Tombada pelo CONPRESP e CONDEPHAAT. Idealizada por Francisco de Castro, a Vila Itororó é um conjunto remanescente de 37 casas construídas nos anos 1920 como residências de aluguel. Estas circundam um palacete concebido como casa-monumento.

CAMINHANDO ATÉ METRÔ SÃO JOAQUIM - 400 m

METRÔ SÃO JOAQUIM/SÃO BENTO

CAMINHANDO ATÉ MERCADÃO - 500 m (OK, acrescentando a Basílica Nossa Senhora do Carmo)

 

13h00min - Almoço - Sugestão: MERCADÃO - Rua Cantareira, 306, Luz. Neste local haverá um show, às 14h00min com o grupo Demônios da Garoa - Com Izabel, Sérgio Rosa, Ricardinho, Canhotinho e Dedé Paraíso.

CAMINHANDO ATÉ PRAÇA DA SÉ – 1.500 m (Cancelado devido ao atraso nos outros eventos)

 

15h00min – TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Praça de Sé, s/nº. Centro. Visita ao edifício e posteriormente na Sala do Júri haverá um show do GRUPO VOCAL CHORUS BRASIL - “Tempo de amor”. Com Rafael Righini, André Abreu, Rodrigo Bulgarelli, William Sancar e Júlio Barbosa. (Cancelado devido ao atraso nos outros eventos)

 

17h00min - Despedida;

 

Fonte do Roteiro: Prof. Mestre Clésio Barbosa

 

 

Nota: Sem dúvidas a roda de conversa na Casa Belvedere foi um presente e uma carga de conhecimento muito interessante, para despertar ainda mais e inquietar sobre os "problemas" em relação ao nosso patrimônio. Há muito a ser feito, agora parece a hora de plantar sementes e com certeza a Jornada do Patrimônio desempenhou esse papel, o resultado veremos mais a frente, e a ansiedade para a próxima aumenta. 

Qual roteiro você fez? Compartilhe com todos nos comentários abaixo e envie fotos!!! 

Na sequência acompanhe o que aconteceu no segundo dia!!!

 

@2015 tons da arquitetura | Arquitetura, Urbanismo & Design

São Paulo, Brazil  - tonsdaarquitetura@gmail.com - Telefone

As fotos e autores dos projetos são mencionados em cada conteúdo

Siga-nos

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
  • Pinterest - círculo cinza

Conteúdo desse site é produção intelectual e pode ser livremente divulgado citando a fonte

Todos os direitos reservados